Terça-feira, 8 de Setembro de 2009

Etapa 11.

É curioso como eu fico sempre com aquela dor de barriga característica do nervosismo quando estou prestes a ver o meu novo horário escolar. Mas fico mesmo. Mais do que quando se trata de conhecer a turma (talvez por já saber que será a mesma de sempre).

Dentro de uma semana começa a etapa 11 de uma caminhada que não sei onde terminará. E por isso apetece-me falar do ano passado. Ficava bem se eu escrevesse agora que o 10º ano tinha sido fantástico, que tinha conhecido amigos que esperava nunca mais perder, e que foi tudo muito bom de recordar. Mas não foi.

 

As pessoas foram as mesmas de sempre, e se houve novas entradas, não representaram certamente algo de bom para a turma. Mas a própria definição de turma é muito difícil de se fazer. «Turma» faz-nos lembrar um grupo de pessoas mais ou menos amigas que se dão bem, e que são unidas devido ao facto de passaram meses obrigatoriamente juntos.

No meu caso, esse facto não implicou a união. Mas a própria união é difícil quando estamos no meio de pessoas que se acham superiores a outras, em que a vontade de querer ser adultos os leva a fazer infantilidades a toda a hora, e que, na minha opinião, são totalmente desinteressantes enquanto pessoas (grande parte).

 

Mas esta definição pode assustar demasiado. Na maior parte dos dias o ambiente nas salas era aparentemente bom, em que todos se dão bem. Ainda que para isso fosse preciso um emaranhado de intrigas e falsas aparências entre eles. Mas não vou perder mais tempo com gente pequenina, senão corro o risco de parecer uma daquelas raparigas deprimidas que gostam muito de Tokio Hotel.

 

Apesar de tudo, houve momentos bons. As horas que passei a provocar as professoras de geografia e história. O pouco jeito da professora de inglês. A vontade de «dinamizar» da professora de espanhol. As piadas e secas do professor de filosofia. As completamente secas da professora de história. O kisomba da professora de geografia... Quanto a português e ed. física, não há muito para dizer. Foi um ano que não correu pelo melhor à professora português, e sobre ed. física apenas posso dizer que sou incompatível.

 

Na próxima semana regressam estas coisas todas, as más, as pouco más, e as boas. Já estou a imaginar que passaremos o primeiro período a elaborar uma planta da sala que evite as conversas, mas que depois não dá em nada... Que o director de turma gaste as primeiras aulas a descrever os seus anseios para este novo ano (este é que vai ser o importante), entre outras coisas muito fascinantes. E deixo ainda um palpite, qualquer coisa me diz que não voltarei a ser eleito para o importante cargo de delegado de turma... =D

 

[Para breve um post sobre o Avante]

música: David Fonseca - Do You Really Believe
tags: , ,

publicado por david. às 09:35
link | favorito
Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


.contra


. perfil

. amigo ou colega?

. 27 seguidores

.pesquisar

 

.posts

. De vez em quando

. Tempo

. Coisas boas

. Trabalho de Psicologia / ...

.já passou

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

.links

SAPO Blogs